Automação de leads

A automação de Marketing é a menina dos olhos nos mercados mais maduros de Marketing Digital.

As empresas que lá atrás entenderam a importância da rede e investiram construindo sua presença digital e produzindo muito conteúdo acabaram criando e tendo que lidar com um problema bom: encontrar formas de gerenciar e extrair o máximo potencial de um número de Leads tão alto.

Não faz sentido escalar o número de vendedores na mesma proporção em que o número de Leadlovers cresce, já que os Leads normalmente variam muito em estágios de compra e potencial (FIT) para adquirir o seu produto ou serviço. É preciso uma inteligência maior para conseguir, de forma efetiva e em larga escala, fazer os Leads avançarem no processo sem a necessidade de um vendedor estar em contato apoiando cada passo.

Os modelos mais simples de relacionamento (e-mail marketing tradicional ou mesmo as mídias sociais) não foram suficientes para dar conta do recado e a automação de marketing surgiu como saída viável e muito eficiente de resolver o problema. É por isso que hoje o tema é cada vez mais presente nos principais blogs e eventos da área e se tornou obsessão do departamento de marketing de diversas empresas de formula negocio online

1) AUMENTAR VENDAS E RECEITA
Esse deve ser o principal objetivo de praticamente todas as empresas (não é mesmo?). Pois bem, se a empresa possui uma boa base de clientes ou uma base relevante de Leads, a automação de marketing é um caminho certo para chegar lá.

Isso acontece da seguinte forma:

A AUTOMAÇÃO PERMITE NUTRIR LEADS NÃO PRONTOS
É muito comum que a maioria dos Leads não estejam no momento ideal de compra dos produtos e serviços da empresa. Isso pode ocorrer por diversos motivos, entre eles, o orçamento anual ter se esgotado ou engessado, ele pode ter outras prioridades no momento, pode ter que considerar uma solução semelhante a sua ou ainda não ter dado conta do problema que ele precisa resolver (falta de conhecimento).

Em todos os casos, esses Leads não prontos podem vir consumir os produtos e serviços da empresa, mas não agora (quem sabe e lembre da sua empresa em breve).

O relacionamento nessa ocasião é muito valioso, já que muitas vezes o que falta é a sua empresa educar e fornecer mais informações para gerar demanda. Claro que em alguns casos, é só uma questão de tempo do cliente mesmo, mas se você se mantiver próximo e sempre agregando valor com informações relevantes será o suficiente para gerar credibilidade e manter a sua marca (empresa) na cabeça do potencial cliente para ele considerar quando o momento de compra dele chegar.

Veja mais: www.marcosmedeiros.com.br/curso-seo-para-afiliados-2017-bonus

Anúncios

Faça dinheiro com ações

1. Busque por conhecimento! Saber como investir faz toda a diferença.

Para investir em ações é preciso primeiramente saber o que está fazendo, por isso no inicio é preciso buscar por conhecimento. Infelizmente muitas pessoas entram no mercado e acabam saindo rapidamente, perdendo dinheiro ao realizar operações sem mesmo saber o que estão fazendo.

O ideal é procurar por cursos, livros e profissionais que possam lhe ensinar o que realmente é preciso para começar a investir para aprender como ganhar dinheiro em casa http://www.marcosmedeiros.com.br

Você pode encontrar um curso completo e continuado dentro da plataforma do Toro Radar, e ainda pode utilizar nossa plataforma completa por um período de 15 dias grátis, onde poderá acessar:

  • aulas sobre o mercado de ações, desde um nível básico ao avançado;
  • análise completa das empresas mais negociadas na bolsa de valores;
  • recomendações das melhores oportunidades no mercado;
  • os melhores analistas do país, conversando com você em tempo real através dos chats;
  • o melhor home broker do mercado.

O investidor conservador é mais avesso ao risco, com foco em menor volatilidade. O investidor moderado tem maior flexibillidade ao risco em situações favoráveis aos seus investimentos. Já o investidor agressivo tem foco em maiores retornos e por isso está disposto a maiores riscos para alcançá-los.

Esta é uma decisão particular, então cabe a você identificar em qual perfil se enquadra. E essa definição não precisa ser fixa, você pode ao longo do tempo mudar a sua forma de investir ou mesmo investir em varias modalidades.

Por exemplo, existem investidores no mercado que possuem carteiras de longo prazo e investem em ações e mercado futuro também para curto prazo e day-trade.

Aprenda tudo sobre as oportunidades que o Mercado Futuro oferece

Marketing digital para empresas

Conquistar as melhores posições nas páginas de respostas de buscadores como Google não é tarefa fácil e por isso é necessário planejar cada passo. Podemos dividir um projeto de otimização de um site em 5 etapas:

Análise – É a etapa do projeto de SEO para Afiliados em que tomamos ciência sobre o ambiente em que iremos trabalhar, necessidades, objetivos e orçamento disponível. É uma etapa de avaliação do projeto e as implicações envolvidas. Devemos entender em que cenário iremos atual e quais são os recursos e limitações. Estudar a viabilidade de implantação da estratégia de SEO é fundamental, pois muitas vezes nos deparamos com situações em que se fazem necessárias alterações que muitas vezes não são identificadas em uma primeira abordagem. Um exemplo clássico disso, são plataformas que não possuem os recursos necessários para a implementação de uma estratégia de SEO. Nesses casos, por exemplo, as mudanças necessárias podem extrapolar em muito as previsões iniciais, com consequências diretas no orçamento do projeto.

Prospecção – É a fase do projeto de SEO em que realizamos as pesquisas necessárias para a implementação da otimização. Neste momento determinamos quais são as palavras-chave para as quais iremos otimizar o site, quais serão as landing pages, que tipo de estrutura será necessária para uma boa otimização das diversas páginas e quais os recursos de SEO Para Afiliados 2.0 http://www.marcosmedeiros.com.br/curso-seo-para-afiliados-2017-bonus/ serão empregados. É uma fase de conhecimento do negócio e suas peculiaridades. Devemos fazer pesquisas para identificar hábitos e costumes dos usuários que pretendemos atingir, para podermos moldar o conteúdo do site de forma a ser facilmente encontrado pelos visitantes nas páginas de respostas dos buscadores.

Implementação – É o momento de efetivação técnica de todo o planejamento de SEO. Nessa fase executamos a otimização dos fatores on-page como meta tags e outros recursos aplicados ao corpo do site e seu conteúdo e também dos fatores off-page do site como propagação e link building. É também nessa etapa que faremos a implementação de códigos de autenticação, arquivos acessórios como Sitemaps e dos protocolos de exclusão do site. Em um projeto de SEO devemos tomar bastante cuidado com essa fase, porque ela será a responsável direta pelas próximas ações e portanto qualquer falha pode comprometer seriamente o desenvolvimento do projeto.

financeirageograficatempo

Monitoramento – Nesta fase, fazemos o acompanhamento dos resultados das técnicas aplicadas para avaliar a eficácia das ações. Vamos verificar o posicionamento das diversas palavras-chave otimizadas nas páginas de respostas dos buscadores e sua evolução em termos de posicionamento.

Ajustes – É a fase final do processo, quando, identificadas melhorias a serem feitas, partimos para os ajustes necessários.

Placeholder Image

O processo de SEO é contínuo e deve ser periodicamente verificado, já que normas são mudadas durante o tempo e além do mais, cada vez mais participantes chegam ao mercado, acirrando assim a disputa pelas melhores posições nas páginas de respostas dos buscadores. Em nosso curso de SEO costumo dizer que uma posição nas SERP – Search Engine Response Page, não é sua, ela está com você. É nessa etapa que verificamos se os objetivos do projeto foram alcançados e caso não, o que podemos fazer para melhorar o desempenho do site.

Como juntar um milhão de reais?

Todo mundo pode ser milionário. Pelo menos é isso que afirma o planejador financeiro Augusto Sabóia. Segundo ele, a maioria das pessoas não tem ideia de quanto dinheiro joga fora por mês. “Você ganha todo mês na Mega-Sena e não sabe”.

158687630_1

A teoria do planejador financeiro é aparentemente simples e um pouco diferente do que alguns economistas pregam: planeje o orçamento do ano inteiro. De acordo com Sabóia, para se tornar um milionário é preciso anotar o quanto de dinheiro você irá ganhar e o quanto precisará gastar durante todo o ano.  Faça uma planilha de gastos anuais com todos os itens, como gasolina, escola dos filhos e telefone. O objetivo é fazer que sobre dinheiro ao final de cada mês. “Fazer um orçamento é como construir uma casa. Você precisa planejar quanto irá gastar com cimento e pedreiros, por exemplo, no início da obra”.

Depois de anotar, repense todos os seus gastos – o ideal é tentar economizar 10% em todos os itens listados. “Quanto você gasta de supermercado? Mil reais por mês? São 12 mil reais por ano. Passe a economizar 10%, indo a um supermercado mais barato ou indo a feira, e tenha R$ 1,2 mil por ano só com a economia do mercado”.  Sabóia afirma que uma boa dica é tentar encontrar serviços mais baratos, como o posto de gasolina e a TV por assinatura.

Para fazer o dinheiro sobrar no final do mês, também é necessário se preparar para todas as “despesas anunciadas”, como o IPVA e o IPTU. “A maioria das pessoas não se prepara para as despesas que já sabe que irá ter. Guardar um pouco de dinheiro todo o mês para não ter um janeiro cheio de dívidas é fundamental”.

Outras despesas que podem ser previstas são as comemorações que necessitam de presentes.

Compre o presente do aniversário da sua mãe, por exemplo, quando a loja que ela mais gostar estiver em promoção, mesmo que não seja perto da data. “O ideal é chegar em agosto e não ter mais nenhum presente para comprar. Tem uma época que o shopping tem descontos de 70%. As suas compras com presentes que iriam custar R$ 10 mil no ano, vão custar R$ 3 mil no total”.

Depois de anotar, repensar e fazer o dinheiro sobrar é hora de poupar. A teoria de Sabóia prega que o candidato a milionário economize R$ 500 por mês. É o suficiente para ter o primeiro milhão em 35 anos. “Com o dinheiro aplicado, no dia de hoje, você ganharia uma bela grana. Uma média de R$ 120 mil por ano. Você começaria a entrar num processo de enriquecimento, ou seja, o seu trabalho já não seria tão importante para o seu orçamento”. Sabóia aconselha aplicar o dinheiro guardado na poupança ou na renda fixa.

Segundo ele, com esse método é possível guardar dinheiro para a aposentadoria, para as viagens da família, para eventuais emergências e até para a troca do carro.

Como descobrir se você está enriquecendo? De acordo com Sabóia, o primeiro sinal é começar a ser chamado de pão-duro. “No Brasil, há a ideia de que quem economiza é miserável”.

Fonte: http://epocanegocios.globo.com/Inspiracao/Vida/noticia/2014/02/o-passo-passo-para-conquistar-o-primeiro-milhao.html

# A um passo de Mudar a situação financeira.

Marketing digital parece complicado, mas se torna simples quando decidimos que Mudar a nossa situação financeira requer a atenção devida.

Se você está desempregado precisa apenas definir uma estratégia e colocar em prática para conseguir uma renda extra e enfim se livrar do problema de falta de dinheiro.

desemprego renda extra

Então, fique atento nesse artigo.

5 dicas sobre Marketing digital pode te ajudar a trabalhar em casa em 2017.

1 – Marketing de Afiliados

2 – Social Media

3 – Design Gráfico

4 – Consultoria

5 – Produtor

Não há mais tempo perder. Este é o momento que todos estavam esperando: A hora de fazer Mudar a situação financeira acontecer é esta!

home-office

Você sabia que milhares de pessoas estão trabalhando exatamente com isso e que se cada Desempregado soubesse isso, começaria hoje mesmos a trabalhar com Marketing digital

É preciso ter disciplina para ir ao encontro ao que tanto desejam: Mudar a situação financeira. E para isso, é necessário conquistar dar o primeiro.

Comece hoje mesmo!

Empresários enfrentam ‘crise’ com venda de salgados

Empresários enfrentam ‘crise’ com venda de salgados a R$ 1 .

A moedinha de R$ 1 nunca valeu tanto em Campo Grande como nos últimos meses.
Embora não exista um dado oficial sobre novos empreendimentos do tipo, é nítido que em todo bairro existe uma lanchonete, restaurante ou algum espaço que comercialize salgados a este preço.
São chipas, enroladinhos, pastéis, esfirras, risoles e coxinhas que “sustentam” muitas pessoas e ainda carregam diferentes histórias de sucesso.
Com um problema de nascença nas vistas, que o deixou cego do olho direito, ele teria poucas perspectivas.

salf.jpg
No entanto, foi em meio às frituras que ele encontrou um meio de montar o próprio negócio e, há seis meses, possui uma pequena lanchonete na rua Albert Sabin, Jardim Anahy, região oeste da cidade.
“Eu aproveitei o fato de saber manipular bem os alimentos, ter higiene e entendimento nesta área para montar o meu próprio negócio.
Mas busco crescer e inclusive estou procurando um ponto em um local mais movimentado, como a rua 14 de julho”, comentou ao G1 o empresário.
Carência Ao perceber a carência de lanchonetes com preço mais acessível, na rua que possui um dos “metros quadrados mais caros da cidade”, a empresária Vivian Maria Pedra, de 30 anos, teve a ideia de incrementar um negócio já existente na Euclides da Cunha.
Com a “mão na massa”, acompanhada dos irmãos e a mãe no caixa, Vivian disse que as próximas semanas possibilitaram o dobro da produção e assim por diante.
Sobre a receita, a empresária conta que experimentou oito receitas diferentes de chipa até encontrar o ponto certo.
O preço é interessante por conta da quantidade que vendemos e assim também repassamos um valor justo para o cliente”, comentou a empresária.
Após nove anos com um restaurante na rua Joaquim Murtinho, no centro de Campo Grande, ela teve a ideia de “enfrentar a crise econômica” de maneira diferenciada, buscando algo atrativo para os clientes.
O preço camarada é por conta da concorrência e o fluxo da venda, o que também atrai um ótimo público de consumo e revenda”, avaliou a empresária.

Fuja da Crise – Empreenda

Tem gente aproveitando a crise para ganhar dinheiro na internet.
segredo é ser criativo, não cair na fantasia de que emprego público é a solução para tudo e, em vez de só pensar nos problemas, pensar em soluções práticas para oferecer o que ainda não tem no mercado. SAIBA MAIS!

home-office-1
Olhando o Gutemberg trabalhando a pensamos que a crise chegou para valer na empresa de consultoria dele.
“Muita gente deixa seus empregos e procuraram abrir seus próprios empreendimentos.
E nisso elas nos procuram, para desenvolver os seus sites e suas estratégia de marketing digital para alcançar o resultado que elas esperam no novo negocio”, conta o consultor de marketing digital Gutemberg Fernandes.
Ele largou o emprego na Esplanada dos Ministérios para trabalhar no mundo digital e ganha três vezes mais hoje em dia.

size_960_16_9_sucesso-mulher-computador
Até porque, como eu tenho minha liberdade, de trabalhar com o que eu gosto, com o que eu quero, fazer os meus horários, isso é muito prazeroso para o empreendedor”, conta Gutemberg Fernandes.
Gutemberg ganhou mais dinheiro saindo do emprego público.
Ele criou um aplicativo que rastreia onde têm inscrições abertas de acordo com o perfil do concurseiro, como a formação e o local de trabalho.
O Fernando ganhava R$ 3 mil por mês com publicidade dentro do aplicativo.
A ideia fez tanto sucesso que uma empresa portuguesa comprou o aplicativo.
“Eu acabei investimento em um apartamento, com o dinheiro que eu recebi dessa empresa”, diz o desenvolvedor Fernando Kill.
“Vale muito a pena, mas é aquele negócio: tem que ter muito trabalho, muita dedicação.
E eu, com certeza, futuramente, pretendo lançar um outro no mercado”, afirma Fernando Kill.
desafio de trabalhar com a internet é tirar a ideia do papel e colocar no computador.
O Carlos criou uma espécie de site de compras e demorou quase um ano para sair do vermelho.

Carlos teve ajuda de uma empresa que apoia outras em desenvolvimento e hoje virou sócia do site.
A quantidade de pessoas que compram smartphones hoje em dia cresce muito.
Muito pelo contrário, a gente continua crescendo em um ritmo que a gente esperava”, diz.

Home Office – Profissão do futuro!

Home office hoje é um dos grandes temas quando o assunto é trabalho do futuro.
E como o assunto é relativamente recente no Brasil, acho importante esclarecer certos pontos – e até mitos – sobre o trabalho realizado remotamente. Saiba mais!
Home office não significa trabalho em casa Apesar desta ser a tradução literal do termo, no Brasil ele define de forma genérica o trabalho que é realizado em espaço alternativo ao escritório da empresa.

home-office-2
Os termos mais exatos para definir esta modalidade de trabalho são: trabalho remoto, teletrabalho, trabalho à distância, ou o que acredito ser o mais adequado, trabalho portátil.
Quem é empreendedor e quer permanecer com uma empresa ou somente testar a viabilidade de uma ideia, pode abrir sua empresa em de casa e começar a trabalhar.
Algumas tarefas exigem que o colaborador vá até o local de trabalho todos os dias da semana.
Isso ocorre quando as ferramentas que ele utiliza para realizar seu trabalho não podem ser retiradas da empresa (por não serem portáteis, serem perigosas ou sigilosas).
Outro motivo é quando o trabalhador depende da interação exclusivamente presencial com outras pessoas, de dentro ou de fora da empresa, todos os dias da semana.
E, finalmente, existe a regra dos 3 perfis: ambiente de trabalho, família e colaborador devem possuir as características necessárias para que o teletrabalho seja realizado de forma adequada e producente.

case-web-header-apple-home-office
Um profissional que é movido a chefe, montou seu home office na cozinha ou não tem uma família colaborativa, por exemplo, terá dificuldade para trabalhar remotamente.
Home office não é um jeito fácil de ganhar muito trabalhando pouco Quando alguém procura o termo “home office” nas ferramentas de busca, aparecem muitas ofertas de “trabalhe sem sair de casa”.
São promessas de renda extra onde o candidato tem a possibilidade de receber valores atrativos trabalhando somente algumas horas do dia.
Na maioria das vezes, estas ofertas não passam de “esquemas” onde a única pessoa que trabalha pouco e ganha muito é a pessoa que está vendendo a promessa.
Se você pretende abrir uma empresa home based, ou trabalhar em casa como autônomo, prepare-se para muita dedicação.
Quem é seu próprio chefe sabe muito bem que o expediente não acaba no final do dia e a semana muitas vezes não termina na sexta-feira.
Se você trabalha em casa para uma empresa, a chance é grande de que também passe a trabalhar mais do que no escritório tradicional, já que as horas antes perdidas no trânsito acabam sendo revertidas em mais produtividade.
Além disso, no trabalho remoto não existem as pausas para o cafezinho ou as interrupções dos colegas: trabalha-se de forma mais contínua e, portanto, mais intensa.
Nem todo dia é dia de home office Quem trabalha em home office não fica longe da empresa 100% do tempo.
Na realidade, o mais comum em programas de teletrabalho é que o colaborador fique remoto em torno de dois a três dias na semana.
E mesmo quem trabalha todos os dias no home office precisa comparecer em reuniões presenciais na empresa no mínimo a cada 15 dias.
Pijama e pantufa não combinam com home office Trabalhar em home office exige uma grande dose de profissionalismo e esta atitude começa na hora de se vestir para trabalhar.
Quem trabalha em casa e fica de pijama, ou sem camisa, acaba refletindo este desleixo na qualidade de suas tarefas.
Se o hábito faz o monge, um traje não profissional pode contaminar a seriedade do trabalho e diminuir a credibilidade e até a auto-estima do colaborador.
Esta insegurança pode acabar vindo à tona, principalmente na hora de falar com os clientes ao telefone.
O home office não é um mar de rosas… Muita gente acha que se começar a trabalhar em home office vai poder dormir até as onze horas da manhã, passear no shopping quando bem entender, beber uma cervejinha com os amigos no meio da tarde.
Disciplina para lidar com “tentações” como a geladeira e a TV a dez passos de distância, disciplina para saber a hora de começar e de terminar o expediente, disciplina para organizar o espaço de trabalho e para gerenciar o andamento de suas tarefas e não se perder nos prazos.
Além disso, trabalhar em casa pode gerar uma sensação de isolamento, problemas familiares e queda de concentração por conta de ruídos domésticos, distrações, demandas de filhos e cônjuges.
…mas é o melhor lugar do mundo para trabalhar Apesar dos desafios, quem consegue administrar seu tempo e produzir com qualidade no home office acaba trabalhando melhor e aproveitando muito mais a vida.
Com o trabalho remoto evitam-se as várias horas e o enorme stress causados pelo trânsito no trajeto entre casa e trabalho.

O tempo que o colaborador ganha escapando dos congestionamentos pode ser utilizado para praticar esporte, acompanhar um filho no médico, relaxar, ou até mesmo adiantar as tarefas para garantir tempo livre em outro momento.
Com a redução do stress no trânsito e a possibilidade de controlar a qualidade da própria alimentação, quem sai ganhando é a saúde do colaborador.
Além disso, trabalhar em home office aumenta a motivação e reduz interrupções de colegas e reuniões desnecessárias, aumentando a produtividade.
Se todos encararmos o trabalho remoto com a devida seriedade, em pouco tempo teremos uma situação similar a de países como EUA, Inglaterra e Índia, onde esta modalidade já faz parte do cotidiano e traz benefícios para milhões de empresas e trabalhadores.

Venda seus serviços na rede!

Quer Ganhar dinheiro em casa? 2017  Venda seus serviços na rede

Essa maneira de garante uma renda extra porque o dinheiro que você ganhar está diretamente ligado ao tempo dedicado a ele como em um emprego tradicional.
Hoje em dia existem ótimos sites que permitem que você venda suas habilidades.
Fiverr e Upwork por exemplo são dois dos melhores sites de freelancing que disponibilizam uma plataforma para as pessoas poderem vender seus serviços.
Há diferentes tipos de trabalho listados, digamos que você goste de design por exemplo, você pode criar logos para websites vende-los por $5 por cada logo criado.

financeirageograficatempo
O Fiverr funciona utilizando $5 como preço base, mas você quiser assinar como usuário premium.
Nele você pode escolher as horas que quer trabalhar e qual tipo de área “freela” que você quer atuar.
E também você pode fazer testes para certificar suas habilidades na área que escolher como, por exemplo, certificar que você é fluente em várias línguas, ou que você é capaz de programar em c++, etc.
Fivrr e Upwork sao muito comuns aqui na America do Norte, mas existem outros sites como o Freelancer 99, Workana etc.

Design sem nome (6).png
Basicamente quanto maior sua habilidade de marketing, mais opções você encontrará para vender suas habilidades.

Procurando uma renda alternativa?

Olá, tudo bem.

Aprenda nesse artigo Como Ganhar Dinheiro em Casa – 2017.

home_office_getty_images-450x253

Se você É uma pessoa que que ter seu próprio negócio on line e mais tempo de qualidade com sua família.
2) Você já tem um negócio on line mas ele não está atingindo os resultados esperados.
3) Se você tem vontade de dividir suas paixões com o mundo e ser muito bem remunerada.
4) Se você quer dar um salto nos seus negócios, mas também quer dar um salto na sua qualidade de vida.
5) Se você quer aprender o passo a passo pra criar um negócio que esteja realmente alinhado com seus valores, suas paixões e seu estilo de vida.

trabalhar-em-casa

Vamos te mostrar um passo a passo didático e simples pra você criar a vida e o trabalho que você tanto sonhou!

Trabalhar em casa não é uma ideia nova. Já nos burgos da Idade Média, a loja ou oficina ficava no térreo e a casa no andar de cima.. E esta fórmula funcionou muito bem até o século XIX, quando a Revolução Industrial levou os trabalhadores para as fábricas, onde as condições de trabalho eram insalubres e exploratórias.[carece de fontes] Nos anos 50, no modernismo funcional, a dinâmica foi simplificada. O trabalhador saía da sua garagem na zona residencial para trabalhar na área comercial. Com o trânsito que havia naquela época, isso ainda era possível. Hoje, com as cidades apinhadas, o contexto mudou. Em levantamento feito pelo IBOPE (2008), 63% dos paulistanos gastam até três horas nos deslocamentos para o trabalho, escola ou universidade.[carece de fontes] Em 1980, Alvin Toffler já profetizava em seu best seller “A terceira onda” que a tecnologia permitiria que as pessoas voltassem a trabalhar de casa.  Com o fim da era industrial e o início da era da informação, da valorização dos serviços, da criatividade e da produtividade (que alguns chamam de “quarta onda”), trabalhar em casa passou a ser uma tendência. O home office já é realidade para 58 milhões de pessoas no mundo todo, segundo dados do IDC (International Data Corporation/projeção para 2011). No Brasil, estatísticas garantem que 4,5 milhões de pessoas trabalham de casa (Jornal Nacional/2009), um número que aumenta 10% ao ano. E segundo previsões para 2015, cerca de 30% das pessoas em todo o mundo vão trabalhar pelo menos uma vez por semana de casa ou de outro local fora da empresa (Época Negócios/49).

O Brasil dispõe de uma frota de 77 milhões de veículos trafegando pelas cidades, (em 2000 eram 29,5 milhões), uma estrutura aeroportuária defasada, estradas em condições precárias de tráfego, pessoas morando cada vez mais longe do trabalho e alguns dos metros quadrados comerciais mais caros do mundo. É o terceiro país do mundo onde mais cresce o home office. O modelo de trabalho remoto chegou ao Brasil recentemente, na bagagem das empresas multinacionais e embalado como benefício no pacote de horários flexíveis. Hoje, já é uma solução adotada por 31,2% das empresas brasileiras. Dados do Censo 2010 mostram que cerca de 20 milhões de brasileiros trabalham e moram no mesmo endereço. A proporção é de quase um quarto da mão de obra ocupada do país. A pesquisa revela ainda que 1,5 milhão de paulistanos trabalham em casa (o equivalente a 27% dos que têm ocupação). Porém, estas estatísticas incluem todos os trabalhadores que executam suas atividades no local de moradia: artesãos, porteiros, manicures, cabeleireiros, mecânicos, etc. Dentre os 20 milhões, o número preciso de teletrabalhadores ainda não foi mensurado.[carece de fontes] Para acompanhar tamanho crescimento, a CLT brasileira teve que se adaptar. A Lei 12.551, assinada em 2011, passou a garantir direitos iguais para trabalhadores remotos e locados nas empresas. Isso mostra que o home office no Brasil deixou de ser tendência e passou a ser realidade

Fonte wikipedia.org